O dia se espatifa: Hipnose

quinta-feira, 13 de abril de 2006

Hipnose

Passei um pouco da metade de Reparação, que ganhei da Cacá e do Sérgio de aniversário. Relutei em começar, com medo de não achar tudo aquilo que ela esperava que eu achasse.

Pois agora, alguns poucos dias depois de começar a leitura, está sendo um terror. Não consigo largar o livro e não consigo deixar de dormir muito tarde por causa disso. Além disso, estou chateadíssima, porque quanto mais leio, mais perto chego do final.

Ó dilema cruel.

PS: Preciso confessar que andei espiando as próximas páginas. E isso vai contra a minha ética pessoal de leitora...

PS2: Não adianta que eu não conto nada do livro. Quando terminar, até comento o que mais está me encantando, mas não conto NADA da história. Vão ler também!

7 comentários:

  1. mais uma. parece que a maioria das pessoas que lêem esse livro passam por esse fenômeno, um começo lento e, aos poucos, vão se interessando e se empolgando.

    o meu caso foi o exato contrário. achei o começo fascinante, as descrições, o clima que o McEwan cria, são fantásticos. mas quando comecei a enteder o caminho que a história tomaria, perdi metade do tesão, e depois do "turning point" central da história, tenho achado tudo de um tédio imensurável. me forço a ler uma ou duas páginas por semana na esperança de que, eventualmente, algo melhore, mas até agora nada.

    ResponderExcluir
  2. Também sofro deste dilema quando gosto muito de um livro!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. O meu problema é que depois desse li mais 3 do McEwan na esperança de achar algum tão bom quanto Reparação, mas não achei. Começarei Sábado agora. Vamos ver.

    ResponderExcluir
  5. Lari, lê Amsterdã. É o meu favorito.

    ResponderExcluir