O dia se espatifa: Das vantagens da blogosfera

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Das vantagens da blogosfera

A melhor coisa de ter e ler blogs, melhor até do que a possibilidade de escrever e ter pelo menos alguém que nos leia, é a relação que desenvolvemos com outros blogueiros. Às vezes, como aconteceu comigo e o Ricardo Freire, do delicioso e superpop Viaje na Viagem, a amizade virtual acaba virando real. Porque o nosso contato começou quando ele se achou citado no meu primeiro endereço, uma coisa levou a outra, e hoje eu tenho a honra de chamar um cara que antes era um ídolo de amigo.

Outras vezes, um encontro casual vira uma amizade virtual bacana. Foi assim com o Sérgio Rodrigues, a quem lia no no.minimo e conheci pessoalmente numa sessão de autógrafos do Sérgio Augusto, no Rio de Janeiro, e que hoje é um blogueiro amigo. Seu Todoprosa é imperdível, assim como seus livros.

Tem também o caso de gente que nos descobre por outros blogs, como foi com a Fer Guimarães Rosa, que mora em Davis, na California. Se não me engano, ela chegou à segunda sede d%27O dia se espatifa pelo blog do Riq e acabamos nos descobrindo mutuamente. A mulher cozinha à perfeição – nunca provei nada que ela tenha feito, mas leia os posts e veja as fotos do seu Chucrute com Salsicha e me diga se isso não está na cara – e escreve de um jeito superdivertido também no Fezoca%27s Blurbs. Apesar de nunca termos nos visto, minha irmã foi para a Califórnia em junho levando os contatos dela %22para o caso de uma emergência%22 :-).

Hoje aconteceu um caso novo. Um amigo dos mais reais – quando fiquei amiga do Raul Krebs a internet ainda engatinhava – acabou me levando para o blog de um velho amigo de quem a vida me separou. O Jacoby que o Raul cita num post do mutantismos dele para mim era e sempre vai ser o Alê: um amigo que me fazia ouvir Pearl Jam no carro e com quem fiz muita festa nos tempos de faculdade, quando a internet não tinha sequer saido da incubadora. Pois o Alê – ou Jacoby – criou um blog com uma proposta muito bacana. Eis o que ele propõe no seu NICKFRAME:

Pegue seus contatos no messenger e anote as frases que acompanham seus nicknames. Monte um blog onde cada frase tem uma interpretação visual dissociada do contexto daquela que foi escrita. Sem bloqueios ou boa política. Qualquer traço, fonte, idéia, imagem complexa ou simplória, inteligente ou imbecil tá valendo. NICKFRAME são pensamentos momentâneos e com prazo de validade bem curto onde alguém cria nicks no messenger e outros criam imagens pra esses nicks.

Não é tri?




Postado por Cássia Zanon

6 comentários:

  1. Fer Guimaraes Rosa02/11/2007 14:29

    Cassia, que bacana isso tudo! tambem tenho algumas historias [ou melhor, muitas, cruzes, sou dinossaura!;-)]. Se voce vier visitar sua irma, espero poder encontra-la. Agora, uma correcao--eu nao cozinho bem, eu tenho somente um papo plá e boas intencoes! :-)

    um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da casa nova -- mas sobretudo aaaadoooorei o ritmo novo. Yay! (Acho que vou ter novidades em breve também....)

    ResponderExcluir
  3. Que bom que tu vieste pra cá :) muitos e muitos sucessossss! beijoss

    ResponderExcluir
  4. Fernanda Souza02/11/2007 22:32

    Por essas que de vem em quando eu penso em marcar um encontro do blog, para conhecer os blogueiros que só conheço virutualmente (algumas até acho que chegaram no meu blog pelo teu). Falando em blog, a única desvantagem é que aqui não aparece o link de quem comenta :p

    ResponderExcluir
  5. Fernanda Souza02/11/2007 22:34

    A Loraine, no seu último post, coloco os nicks do msn dela em determinado momento. Isso é louco mesmo.

    E eu escrevi sobre isso uma vez:

    Logo que comecei a usar o messenger eu eu não trocava meu nome. Hoje invento, quase que diariamente, um novo nick. Seja uma música que está na minha cabeça, um jeito novo de ser, um pensamento. E digo que tudo isso é esquizofrênico porque simplesmente não entendo algumas “máscaras” que as pessoas usam. Só tenho contatos de pessoas que conheço no meu msn e todo dia vejo a janelinha saltar com um sujeito estranho. Preciso abrir e ver de quem se trata. São pessoas que conheço, mas que não compreendo. Assim como eu devo ser incompreendida também.

    Até elaborei um termo para isso: transtorno de e-personalidades múltiplas. Uma teoria totalmente empirica.

    http://fernandasouza.wordpress.com/2005/04/07/teoria-n%c2%ba-9/

    ResponderExcluir
  6. Sérgio Rodrigues03/11/2007 08:20

    Parabéns pela casa nova, Cássia! Gostei de ver que as mudanças foram limitadas - detestaria ver os olhões desaparecerem lá de cima...
    Beijos.

    ResponderExcluir