O dia se espatifa: Das coisas difíceis de entender

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Das coisas difíceis de entender

Qual o critério usado para que o repórter encarregado de fazer a matéria do Jornal Nacional - com conteúdos de agências - sobre a libertação da Ingrid Betancourt tenha sido o correspondente da Globo em Buenos Aires? A proximidade geográfica é que não pode ter sido.

Sei lá, acho isso divertido. É como os enviados de Londres que falam sobre o Oriente Médio. Já tinha falado sobre isso, inclusive.


Postado por Cássia Zanon

2 comentários:

  1. Gregório Satennbar03/07/2008 11:03

    O motivo, minha cara, só poderia ser um - dinheiro. A globo ñ mantem correspondente em Bogotá. Apenas em B.Aires. Como , também, ñ mantem no Iraque. Isto, absolutamente, ñ é difícil de entender, qdo se raciocina...Qdo algo fenomenal acontece, envia-se, então, um repórter para a cobertura do fato. Cada vez menos isto é feito, diga-se de passagem. As agências informativas do mundo são mais baratas e eficientes.

    ResponderExcluir
  2. É já tinha, e na época que li o outro post pensei o mesmo: é sim pela proximidade, só pode. Chamam o único correspondente da América Latina! Se não dá tempo de mandar ele, ele que faça de onde esta hehe

    ResponderExcluir